sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Ouro: o que ele nos conta?

Amero: o substituto do dólar americano

Existe um conhecimento sobre economia que diz:

PARA ACABAR COM UMA RECESSÃO, SÓ UMA GUERRA.
PARA ACABAR COM UMA GRANDE RECESSÃO, SÓ UMA GRANDE GUERRA!

Amero: o subtituto do dólar americano

A parte desta máxima referente à guerra pode não se aplicar ao ponto geográfico onde a recessão se faz sentir. Aliás, maior parte das vezes, a recessão é combatida com uma guerra em terras alheias áquelas sobre a qual a recessão se manifesta, utilizando sempre a mesma técnica: dividir para conquistar! Criam-se dois pólos antagónicos dentro de uma nação (ou entre nações), envenena-se as duas partes com intrigas e conspirações, financiam-se os dois lados com armamento, a guerra inicia-se, toda a indústria militar é colocada em movimento arrastando consigo a indústria mineira, a indústria de transformação (metalurgias, ciderurgias...) etc.... para no pós guerra aumentarem os postos de trabalho em empresas de construção civíl, alimentar, de vestuário, etc... e saiu-se de recessão propositadamente criada por aqueles que mais beneficiam com elas!

No meio destes desequilíbrios civilizacionais, o ouro é a bandeira que se move com os ventos políticos e sociais: é ele que nos diz onde estamos e para onde estamos a caminhar.

Vejam os gráficos a seguir retirados do site www.goldprice.org mostrando a variação do preço do ouro em intervalos de tempo que vão desde hoje até 1 ano atrás, 2 anos, 5 anos, 10 anos, 20 anos e até 1973.


Indubitavelmente, o ouro está a ser o melhor investimento. Daqui a cerca de 5 anos ele estará em cerca de US$5.000,00 (o mais certo é já nem haver cotação em dólar americano daqui a 5 anos). O que era uma recessão, caiu para uma depressão. Jamais se viu uma crise como a que hoje estamos testemunhando e quem começa por sofrer com isto são sempre os mais fracos.

A subida desenfreada do preço do ouro só nos mostra que o ponto de saturação da economia mundial implicará uma grande guerra!

As perguntas ficam:
qual a proporção da guerra que terminará com a depressão mundial?

Quando e onde terá início?

2 comentários:

Osvandir Vieira disse...

Você disse que tem muito material interessante para publicar.
Por que não edita um e-book, não precisa de papel, economisa árvores e além do mais estará prestando um grande serviço aos curiosos.
Posso ajudar em alguma coisa...

Abraços

Daniel Simões disse...

Caro Osvandir,

infelizmente o tempo que disponho para partilhar informação não é muito, logo, os curiosos terão de se contentar - pelo menos por agora - com o que posso apresentar. No entanto, as pistas que dou são bem claras e qualquer um pode realizar uma pesquisa por si mesmo, baseado nas informações que divulgo, para chegar mais além.
O truque em tudo está em descobrir as perguntas certas, as palavras-chave mais apropriadas.

Bem Haja em todo o mundo!