quinta-feira, 31 de março de 2011

Portugal é Avisado no Jornal Irlandês 'Independent'

A seguinte tradução foi retirada do jornal português 'Económico' em

http://economico.sapo.pt/noticias/jornal-irlandes-independent-escreve-carta-a-portugal_114766.html

Começa com um "Dear Portugal" e desenrola-se em oito parágrafos de conselhos que a Irlanda, país já sob a alçada do FMI, tem para Portugal.

"Não quero intrometer-me mas tenho lido sobre vocês nos jornais e acho que estou em condições de vos dar alguns conselhos sobre o que têm pela frente". Assim se inicia uma carta assinada pelo colunista Brendan O'connor, publicada na primeira página da edição do último domingo do ‘Independent'.

O poder político é um dos temas fortes. "Sei que estão sob pressão para aceitar um resgate e que os vossos políticos dizem estar determinados em o recusar. Eles dirão que nem por cima dos seus cadáveres. Segundo a minha experiência isso significa que serão resgatados muito em breve, provavelmente a um domingo", antecipa.

Brendan O'connor também esclarece que resgatar e ajudar não são sinónimos. "Dado que o inglês é a vossa segunda língua, talvez possam pensar que as palavras ‘bailout' e ‘aid' significam que serão ajudados pelos nossos irmãos europeus para superar as dificuldades do presente". Na Irlanda, escreve, "o inglês é a nossa língua materna e era isso que nós pensávamos que ‘bailout' e ‘aid' significavam". No entanto, continua, "permitam-me que vos avise: esse ‘bailout' não vai resolver os vossos problemas, vai, provavelmente, arrastá-los para as gerações futuras".

A crise política portuguesa também não passou despercebida. "Também sei que vão trocar de governo nos próximos meses (...) Nós também mudámos de Governo e é uma boa diversão durante algumas semanas (...) Verão que o novo governo fará todo o tipo de promessas durante a campanha eleitoral", avisa.

O documento termina assim: "Portugal, aproveita enquanto podes porque a realidade estará à espera para irromper novamente quando toda a diversão desaparecer".

Evidentemente que vai chegar um tempo em que o povo não tolerará mais as contantes decisões ultrajantes que só beneficiam uns poucos em prol do empobrecimento de todos os outros. Mais cedo, ou mais tarde, está sujeito a que revoltas se instaurem de forma generalizada e que o estado de anarquia seja o pão-nosso-de-cada-dia. Depois de tal caos propositadamente erguido através das repetidas crises - também elas propositadas - há-de surgir uma solução, um homem, um conjunto de homens, ou até mesmo uma corporação com uma proposta milagrosa para salvar a civilização, as famílias, os indivíduos... e através de uma fórmula tipicamente hegeliana instaurar-se-á a Nova Ordem Mundial. Porém, este processo ainda vai demorar algum tempo e tempos bastante difíceis se avizinham para toda a humanidade.

Que o Poder Superior ilumine o Coração das pessoas
em posições de poder
de forma a que estas tomem decisões
dentro da força do Amor
da Paz
da Partilha
da Entre-Ajuda
da Tolerância
e de tudo o que é bom
vivificante
construtivo
positivo
e belo

2 comentários:

Aldo Luiz disse...

Meu pensamento coração está contigo.Que assim seja! Sou grato.

Diogo disse...

As pessoas têm de perder o medo de morrer e partir à caça das sanguessugas.