segunda-feira, 4 de abril de 2011

Maravilhoso Admirável Mundo Novo

Maravilhosa propaganda ilusória a que é mostrada no seguinte vídeo: fruta sintética e legumes artificiais, com certeza... e a cidade não irá estar tão vazia de carros e pessoas assim: basta vermos como estão as grandes metrópoles hoje em dia! O controle tecnológico absoluto sobre cada cidadão é evidente e intencionalmente exposto na loja de roupas, mas disfarçado de facilitismo e comodismo. Parece bonito, mas é uma verdadeira ditadura tecnológica disfarçada de felicidade, onde a industria farmacêutica e dos aditivos alimentares envenenarão os corpos doentes também disfarçados com os cosméticos do futuro. E isto é uma aparência feliz do triste mundo ocidentalizado do futuro construido às custas do chamado 3º Mundo... entretanto, como estarão os sugados territórios de África e Médio Oriente subjugados ao complexo industrial militar e às corporações multinacionais? E as florestas: qual será a proporção do massacre em tal futuro próximo? Isto é intragável! Senhoras e senhores, eis de seguida uma perfeita ilusão de felicidade do futuro Admirável Mundo Novo:


4 comentários:

Diogo disse...

Caro Daniel,

Acredito que a tecnologia irá acabar com a propriedade privada dos meios de produção (porque não serão necessários homens para trabalhar), e, portanto, que irá provocar uma total mudança de paradigma. O futuro não será o Big Brother.

Sítio disse...

Também acredito em tal futuro, Diogo... mas acredito também que antes de lá chegarmos ainda precisamos passar por um Big Brother, sim!

Anônimo disse...

Têm demasiada fé na tecnologia.
As máquinas só são mais produtivas que um ser humano para tarefas repetitivas, de baixa variabilidade e grande produção. Tudo o que tenha de ser feito à medida, tudo o que seja feito apenas uma vez de vez em quando, só é rentável se for feito por uma pessoa.

Um exemplo: O desenvolvimento de um sistema operativo (como o Windows) é algo que só pode ser feito por pessoas. Porquê? Porque é muito variável (no inicio do trabalho não se sabe que forma vai tomar, que funcionalidades e ferramentas irá ou não ter), e esse esforço de desenvolvimento só será feito uma vez (para cada versão do software naturalmente).

Já copiar o sistema operativo desenvolvido para os DVDs que os clientes compram é feito por máquinas. Porquê? Porque é algo que não tem variabilidade nenhuma (o código do sistema operativo é igual em todos os DVDs), é uma actividade repetitiva (a acção é sempre a mesma, no fundo um copy-paste um pouco mais elaborado), e são produzidos milhões de DVDs todos iguais, por isso há trabalho suficiente para compensar comprar uma máquina que faça este trabalho (se fosse para copiar só um ou dois DVDs saía mais barato contratar uma pessoa para fazer esse trabalho, as máquinas de produção industrial são muito caras).

Daniel Simões disse...

O que é preciso é encontrar o equilíbrio natural de forma harmoniosa. De um modo generalizado, a utilização da tecnologia é sinónimo de destruição e morte a curto, médio, ou longo prazo. P. ex., num dos assuntos mais controversos - a medicina - a aparente eficácia da tecnologia no combate à doença só encobre a razão da doença por motivos de desequilíbrio natural. Se o ser humano viver de forma equilibrada e harmoniosa com a Natureza, num contínuo amadurecimento espiritual, a tecnologia de pouco, ou nada serve.