segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Movimento Anti-Touradas tem Acção Ousada e Sofre Agressões

Apesar de considerar a iniciativa do movimento anti-touradas algo ingénua (uma vez que não traz qualquer benefício para a causa), a mesma tornou-se interessante no sentido de contemplarmos o tipo de reacção quer tiveram os adeptos às tauromaquia, a qual, violenta, nada mais reflete do que a qualidade de educação que tão bárbara tradição acarreta. Num presente onde, cada vez mais, é exigida a necessidade de paz e harmonia entre os seres humanos e a própria Natureza, ainda existem, em pleno século XXI, reflexos de uma mentalidade medieval, retrógada, animalista e de baixo nível de consciência. Sendo o vegetarianismo o reflexo de uma civilização espiritualmente avançada, descobrimos que ainda temos um longo caminho a trilhar até ao equilíbro natural com as Forças da Natureza a que estamos subjugados e pelas quais somos dominados. Só a compreensão de tais leis podem trazer-nos a continuidade de uma vida saudável, tanto a nível físico, como psicológico e espiritual.

Rassemblement anti corrida arène rodilhan (08.10... por licaon

7 comentários:

Anônimo disse...

A propósito de vegetarianismo e de "civilizações eticamente avançadas":

http://www.smbc-comics.com/index.php?db=comics&id=2393#comic

do (quase) genial Saturday Morning Breakfast Cereal.

Daniel Simões disse...

Prezado anónimo,

continue justificando como pode o seu egoísmo.

Bom dia!

Anônimo disse...

Embora o comic seja uma peça humorística, utiliza um argumento bastante racional para desmanchar o argumento "comer plantas é mais ético que comer animais".

Eu gosto deste comic porque me recorda que na vida as coisas são sempre mais complicadas do que parecem à primeira vista.

Daniel Simões disse...

Não vejo nada complicado: não como animais e pronto! Porquê? Porque não quero comer animais nem contribuir para o sofrimento deles! Simples não?

Anônimo disse...

Já agora, se gosta de discussões filosóficas sobre a ética do vegetarianismo, pode ler:

http://books.google.pt/books?id=_KGWcPH41qYC&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false

escrito por um vegetariano.

Se por outro lado, preferir uma abordagem mais "científica" ao problema, pode se entreter com estas considerações:

http://www.seafriends.org.nz/enviro/soil/depend.htm#meat

um pequeno excerto:
"With milk, eggs, chicken and pork being such efficient protein converters, the world would not be helped very much by exclusively vegetarian diets. (...) So, neither cropland nor harvest can be saved by shifting our appetites to vegetable matter. "


Uma outra referência (embora este autor me irrite um pouco com os seus apelos à emoção e outras falácias afins, há que ser lido com alguma precaução):
http://www.second-opinions.co.uk/vegetarian.html

Desta destaco em particular:
http://www.second-opinions.co.uk/vegetarian.html#link1
http://www.second-opinions.co.uk/vegetarian.html#link4
http://www.second-opinions.co.uk/vegetarian.html#link8
http://www.second-opinions.co.uk/vegetarian.html#link26

Anônimo disse...

Excelso Daniel,

Não estou aqui para tentar convencê-lo a abandonar o vegetarianismo. Longe de mim querer impor o que quer que seja.

Apenas quero levantar a questão de que o vegetarianismo e a sua ética não são problemas simples. E a sua análise deve ser mais complexa do que "Comer animais é mau".

Com estas mensagens, pretendo também manifestar o meu profundo desacordo com a ideia de que um comedor de carne é "moralmente inferior" que um comedor de vegetais.

Daniel Simões disse...

Excelso Anónimo,

jamais induzi qualquer afirmação de que um comedor de animais é inferior a um vegetariano. Exemplo (pelo que me consta): Hitler era vegetariano. Entre outras personagens absurdas da história humana. Afinal "o que contamina o homem não é o que lhe entra na boca, mas o que sai." No entanto, este assunto é tãqo controverso que até divide nutricionistas oriundos das mesmas universidades. Por meu lado, sinto-me cada vez melhor e já lá vão mais de 10 anos. Conheço vegetarianos de nascença que hoje têm perto de 50 anos de idade e nunca estiveram doentes. É um assunto controverso que aborda imensos pontos de vista. Bom é cada um fazer o que acha correto. Pessoalmente, prefiro não constribuir para algo que acho mórbido e que acredito ser completamente desnecessário.